PANORAMA HISTÓRICO

No passado, Santa Luzia tinha suas terras habitadas por índios pertencentes à Tribo Guajajara das Aldeias Cumprida e Batatal. No ano de 1949 o desbravador, João Marques Oliveira, popularmente conhecido como “João Marques vaqueiro”, chegou a localidade denominada “ Pau Santo” pertencente aos índios Guajajaras, que não aceitaram sua permanência no lugar. Rechaçado pelos nativos, deslocou-se para o sul da região até o lugarejo Batatal, pertencente a outra Tribo Guajajara, sendo acolhido pelo Cacique João Francisco dos Santos.

joao

João Marques Oliveira (João Vaqueiro)

A localidade que surgia foi denominada Santa Luzia por João Marques Vaqueiro, que trazia consigo uma pequena imagem da Santa de quem era devoto.

Em 1952 chegou o agricultor Manoel Rodrigues Chaves, a convite de seu compadre João Marques Vaqueiro para trabalhar na lavoura.  A localidade começou a crescer e nesta terra hospitaleira chegaram quem comprou as terras, iniciando a exploração da agricultura. A área adquirida se estendia ao Norte até a Aldeia Batatal e ao Sul até o lugarejo denominado “Pau Santo”. Imigrantes de todo o território nacional, se viram atraídos pela grande produção de arroz que sempre destacou o estado do Maranhão, nesta cultura, despertando, com isso a curiosidade e o interesse de muitas famílias que fixaram suas residências.

Devido o rápido crescimento do então povoado, surgiu à necessidade do desmembramento do município de Pindaré Mirim, o povoado tinha como representante o Sr. Raimundo Farias.

 Nos anos de 1955 a 1958, Santa Luzia, era apenas um famoso povoado do município de Pindaré Mirim. Morava o senhor Sebastião Brilhante, mais conhecido por “Sebasto”, que sendo convidado para fazer parte da política municipal, concorreu a chapa como candidato a vereador pelo município de Pindaré Mirim, onde fora eleito e representava o povoado de Santa Luzia.

Foi um dos homens mais enérgicos e defensor de sua região, onde fora eleito, pois havia também naquele tempo, outro povoado de elevado desenvolvimento no município de Pindaré Mirim, e seus representantes queriam elevar a categoria de Cidade, que é atualmente o povoado Bom Futuro.

            Houve debate na Câmara Municipal de Pindaré Mirim, pela preferência da categoria de cidade dos dois povoados, chegou ao ponto de discordâncias entre os lideres políticos municipais. Então, naquela circunstância, o vereador Sebasto, foi a Capital do Estado e procurou o Deputado Estadual Raimundo Nonato Travassos Furtado, que lhe deu integral apoio para o desmembramento do município de Santa Luzia.

O Deputado Estadual Raimundo Nonato Travassos Furtado, elaborou um projeto de lei, criando o município de Santa Luzia, o qual recebeu total apoio de toda a bancada da Assembleia Legislativa, e foi aprovado por unanimidade, após sua aprovação, o mesmo foi encaminhado ao Exmo. Sr. Governador Dr. José de Matos Carvalho para a sanção.

O projeto transformou-se em Lei sob o nº 1.908 e foi sancionada no dia 17 de dezembro de 1959, a mesma foi publicada no diário oficial e vigorou no dia 01 de janeiro de 1959.

            No dia 26 de março de 1961, instalou-se o novo município de Santa Luzia.

Com a instalação do município, deu-se a nomeação do primeiro prefeito interino Raimundo Holanda Cavalcante, que governou de 26 de março de 1961 até 22 de novembro de 1961. Para substituí-lo, foi nomeado também interinamente o Sr. Pedro de Sousa Mendes, que permaneceu a frente da Prefeitura Municipal até o mês de janeiro de 1962. Neste ano realizou-se a primeira eleição municipal, sendo eleito o Sr. Clotilde de Almeida Santos, conhecido como Tide Santos.